Umbanda: Texto: Caboclo Ventania
 


Caboclo Ventania
Caboclo Ventania
Pub 2018
Mensagem do Caboclo Ventania
aos trabalhadores de Umbanda

Filhos queridos, índios guerreiros da Taba de Jesus.

Desempenha com ardor a missão a que foste chamado, em vista do bem dos seus irmãos, para a glória de Oxalá, o nosso amado Jesus.

Lembra-te, sempre, que na humildade de quem busca, na submissão sublime à ordem e à disciplina para alcançar o sagrado, está o segre-do do êxito de tua caminhada mediúnica.

A tua felicidade, embora não pareça, está atrelada à tua missão reli-giosa.

Seja prudente diante dos fatos que ocorrerem na tua vida.

Olhai tudo com olhos de fé, desprovidos de crendices e superstições, mas buscando, nos sinais, o positivo e concreto na ação das sagradas vibrações, que sempre estão vibrando para o equilíbrio e harmoniza-ção do teu ser.

Filho, a tua missão na Umbanda deve ter como caminho o estudo, a disciplina e o trabalho; e como meta e finalidade a caridade pratica-da e dinamizada, para alcançares o teu irmão em desequilíbrio e so-frimento.

Busca, em tudo, Jesus, pois é a ação do Divino Oxalá que se faz pre-sente nas vibrações sagradas projetadas pelos Orixás.

Fica no manto pacífico de Maria, a Divina Mãe.

Sempre, o servo a serviço de Jesus.

Caboclo Ventania

Pub 2018

História narrada pelo próprio espírito
de Caboclo Ventania

Nome hoje usado por ele em alguns de seus médiuns.

Viveu em sua ultima encarnação como índio Sherokee ou (Cherokee) em uma vila as margens de um rio que em Cherokee se dava o nome de Tanasi que pela expressão fonética certo inglês assim o traduziu por Tenessee, em uma extensão de terra que iria até o rio Ocanuo-fee.

Suas mulheres Índias cuidavam da lavoura, plantação de milho e abo-boras, eram bordadeiras por excelência, e tinham o respeito de seus homens que as cultuavam como deusas.

Os índios por sua vez cuidavam da caça de ursos, da pesca, da espiri-tualidade e da cura.

Muito inteligentes tinham por habilidade natural entender e ou aprender rapidamente diversas, línguas de outras tribos, ou mesmo quando da invasão dos europeus as terras americanas (ingleses, fran-ceses e holandeses).

Ventania era caçador e Shaman de sua tribo, pois aos homens fortes em enfrentar ursos e bisontes ou bisons (uma espécie de Búfalos) acreditavam eles que os deuses davam a estes caçadores força espiri-tual para praticar tal bravura.

Os Shamans Cherokeses ou Yroqueses cuidavam de doenças e passa-vam a receita vinda de seus ancestrais a suas mulheres para mani-pulá-las, pois acreditavam que as mulheres assim como o dom de dar a luz, ao manipular uma receita daria também a energia de cura a quem estava enfermo.

Conversavam com os espíritos e os consultavam para tudo o que fazi-am, portanto em uma vida primitiva já tinham a essência espiritual em suas veias.

Ventania nos conta que eles já faziam em formas de desenhos suas poesias, amavam a natureza como todo índio em qualquer nação, es-ta encarnação se deu a 700 anos atrás.

Seu desencarne se deu quando na disputa por seu amor, a tribo tinha por hábito quando uma índia era pretendida por dois ou mais índios, eles disputavam em luta, e o perdedor, ou entendia e se convencia da derrota ou pedia para ser morto pelo vencedor, e foi o que acon-teceu.

A índia em questão iria ser disputada por ele e outro índio que tinha o nome de Chuva Vermelha por ser muito rápido com flechas, onde em suas pontas eram colocadas em chamas, daí o nome de Chuva Vermelha.

Ao perder a luta, Chuva Vermelha disse que não o mataria, pois o res-peitava pelas inúmeras curas, e pelas inúmeras caças que Ventania já havia feito para a aldeia.

Porém, Ventania inconformado com a derrota, pediu que o matasse pois o mundo seria ruim para ele sem a moça.

E foi o que aconteceu, com uma machadada na cabeça ele desencar-nou.

Devido a ter pedido sua morte o mesmo se encontrou por longos anos no Umbral, onde somente quando encontrou-se com Balthazar (nome celestial do espírito de São Jorge na terra) é que este como mensa-geiro do espaço o levou para esferas de evolução onde hoje ele traba-lha como espírito de luz.

O nome Ventania foi escolhido por ser mais parecido como Raio de vento que ele teve em sua encarnação.

Raio de vento devido a sua velocidade com que caçava Búfalos e vea-dos.

Usa ele um cocar que vai até os pés, com calça de couro de urso, tem em média 1,80 cm de altura, cabelos lisos bem compridos castanhos escuros, pele vermelha cristalina, olhar acolhedor.

Asim ele se apresenta as muitas pessoas que o vê no astral, onde a narrativa é sempre a mesma.

Em terra Ventania trabalha com desobsessão, cura e aconselhamento.

Pub 2018

Caboclo Ventania
Pub 2018

Se desejar conhecer mais sobre
a Umbanda clique em
Voltar