Umbanda: Texto: Apresentação - Oxum
 


Oxum

Oxum é uma Orixá, é a rainha da água doce, dona dos rios e cacho-eiras, cultuada no Candomblé e também na Umbanda, religiões de origem africana.

Oxum é a segunda esposa de Xangô e representa a sabedoria e o po-der feminino.

Além disso, é vista como deusa do ouro e do jogo de búzios.

Oxum: água que faz crescer as crianças, dona da brisa de lagos, corpo divino sem osso nem sangue: corpo liquefeito, límpido, cristalino, corrente.

Oxum é água que aparta a morte, cuida para que a morte não nos ca-pture.

Oxum, o seu corpo liquefeito, melhora a cabeça ruim, cabeça doen-te, cabeça mais preocupada em ter, cabeça que me desinteressa.

Oxum: bela mãe da grinalda de flores, flores aos seus pés, à beira dos seus riachos, alegria da minha manhã.

Oxum: onda bendita, que inunda a casa do traidor, Orixá das melho-ras existenciais.

Água: se há uma coisa em comum entre toda e qualquer parte do or-ganismo humano é a necessidade de água para realização das suas funções.

Somos constituídos, em média, de 60% desse líquido, por tudo isso: Oxum eu bendigo na boca do dia (Oxum que eu adoro).

Oxum: rica de dons, riqueza dos rios, senhora das águas.

Oxum que chamei, Oxum que não chamei, a todas as Oxuns: a minha saudação e o meu profundo respeito!

Que saibamos cuidar do que ainda nos resta de Oxum.

Saúdo minha mãe, sereia das águas doces!

Pub 2016

Ver também Oxum (Complemento)

Se desejar conhecer mais sobre
a Umbanda clique em
Voltar