Umbanda: Texto: As duas grafias
 



As duas grafias

Oxalá é a grafia de duas palavras homônimas e homógrafas de signifi-cados diferentes.

Um tem origem árabe, da expressãoin sha' allh”, cujo significado é “se Deus quiser”, e que é utilizada como interjeição para expressar o desejo que algo aconteça – nesse sentido, é sinônimo de “tomara” ou “queira Deus”.

Em espanhol teve desenvolvimento semelhante e deu origem à pala-vra ojalá, exatamente com o mesmo significado de Oxalá em portu-guês.

O outro vem do Iorubá Òrìsànlá, nome de um Orixá também conheci-do como Obatalá.

Oxalufã”, “Oxaguiã” e “Obatalá” são termos procedentes da língua Iorubá.

Oxalá na Umbanda

Oxalá, Orixalá, Orixaguinã, Gunocô ou Obatalá é o Orixá associado à criação do mundo e da espécie humana.

Apresenta-se de várias maneiras (qualidades) sendo as duas principais qualidades: a forma jovem, em que Oxalá é chamado de Oxaguiã e seus símbolos são uma Idá (espada), um pilão de metal branco e um escudo.

Na sua forma idosa, Oxalá é chamado Oxalufã e seu símbolo é um ca-jado de metal chamado Opaxorô.

A cor de Oxaguiam é o branco levemente mesclado com azul no Can-domblé e somente branco no batuque do RGS; a de Oxalufâ é somen-te branco de gossa em ambos.

O dia consagrado para Oxalá moço é a sexta-feira e o domingo para Oxalá velho e Oxalá de Orumilaia.

Sua saudação é: Èpao, Èpa Bàbá!

Oxalá é considerado e cultuado como o maior e mais respeitado de todos os Orixás do panteão africano.

Simboliza a paz, é o pai maior nas nações das religiões de tradição africana.

Oxalá significa luz (oxa) branca (alá).

É calmo, sereno, pacificador; é o criador e, portanto, é respeitado por todos os Orixás e todas as nações.

A Oxalá pertencem os olhos que veem tudo.


Fonte: Wikipédia

Pub 2019

Se desejar conhecer mais sobre
a Umbanda clique em
Voltar