Umbanda: Texto: Crianças Cristal
 


Crianças Cristal

Alegres, de grande capacidade de compreensão, perdão e compaixão.

Surgem na geração que nasce entre 1998 e 2006, em grande massa, aproveitando a vibração já estabelecida pelos Índigo.

Ambas as gerações são extremamente sensitivas, com capacidades psí-quicas, mas com propósito de vida e de missão diferentes.

A grande diferença está no temperamento.

Os Índigo tem a missão de abertura de caminho, de desestruturação das cristalizações instaladas e que fazem com que a humanidade se encontre estagnada ou em curso que os afasta cada vez mais da sua origem divina.

De temperamento fogoso e determinado em alcançar as suas metas.

Quando não são bem entendidos e vivem em meios que os contrariem até à exaustão perdem algumas de suas capacidades, chegando em alguns casos a transformar-se em pessoas problemáticas, sem auto estima e sem rumo da vida.

Sempre que um adulto não os entende e os repreende constantemen-te ou os medica como forma de acalmar a hiperatividade, o seu po-tencial é anulado ou adormecido.

Como podem estar lembrados o nome Índigo foi atribuído devido à cor e vibração energética de alguns Seres intimamente ligados com as ca-racterísticas do chakra da 3ª visão, no qual estão centrados.

Fenômenos como clarividência, clariaudiência ou sensibilidade à aura alheia são algumas das manifestações externas.

As crianças Cristal, apresentam um comportamento e vibração dife-rente.

Podem pontualmente ser rebeldes pois são crianças de firmes convi-cções, não gostam de ser contrariados ou ver a sua independência co-locada em causa nem tão pouco ver o seu espaço invadido.

Por norma são doces, compassivos, fáceis de levar.

Estão sempre preocupados com os que os rodeiam e mostram uma enorme sensibilidade a todos os sentimentos humanos.

Cooperam com mais facilidade que os Índigo.

Amam a natureza e todos os seres em geral.

Embora em primeira observação pareça que têm antenas de capta-ção, sempre atentos a tudo e todos, agindo de uma forma integrado-ra, na realidade estão mesmo ligados e tudo o que vive e tem essa consciência.

Podem apresentar grande intimidade com o reino mineral, os cristais e as pedras, pois reconhecem-lhes o poder natural.

Gostam de plantas e animais.

E de musica.

As crianças Cristal têm dons espirituais inatos como todos os Seres humanos.

Com o passar dos anos é natural que a educação convencional faça um maior apelo ao hemisfério responsável pela atitude mental, mas os pequenos Cristal não se esquecem destas particularidades inter-nas, nem mesmo com o passar dos anos.

São muitas vezes mal entendidos e mal acompanhados no seu desen-volvimento pois este tipo de realidade pode escapar a pais e educa-dores.

Observar que os bebes olhem sérios ou a rir para o vazio é algo co-mum, mas a que não damos muita atenção.

Cães e gatos fazem o mesmo.

Passando a comparação entre Seres, todos nascemos clarividentes e ligados à fonte que nos alimenta.

Ligados por isso a todos os sentidos que nos revelam tudo o que nos rodeia.

No passado muitas pessoas foram queimadas na fogueira, maltratadas e decapitadas.

O medo do desconhecido pode tornar o homem na mais cruel das cri-aturas.

Aceite se a sua criança tiver estes dons e apoie-a o mais que puder e souber.

Ensine-lhe a responsabilidade que é ter estes dons, como estes de-vem ser sempre aplicados para bons propósitos, como a ajuda ao pró-ximo respeitando as leis da natureza ou para cura efetiva.

A função da telepatia permite o contacto entre os seres que vivem através da sintonia vibratória, ou seja a energia dos Seres envolvidos terá que ser a mesma para que a comunicação se dê.

Ainda é necessário ter a consciência desta capacidade inata em todos os seres, mas nas gerações adultas, esquecida.

Esta capacidade já foi objeto de documentários, apresentado em fil-mes, de ficção, livros, mas não passava até ao momento desse regis-tro.

As crianças Cristal vêm trazer de novo à prática corrente este capaci-dade.

Muitas vezes começam a falar mais tarde do que o convencional, trauteiam musicas ou utilizam um dialeto que ninguém entende.

Na verdade porque vêm capacitadas de comunicação por telepatia ou osmose energética.

Até que alguém lhes fale pelo mesmo método ou elas façam o proces-so de adaptação à fala (uso corrente no planeta terra) pode haver um período de ausência de comunicação.

Pode surgir confusão entre estes sintomas e os que caracterizam os casos de Autismo, mas tal não deve acontecer pois as diferenças são fáceis de distinguir.

As crianças Cristal não se revelam apartadas da realidade, penas re-velam outros meios de comunicação e com estes revelam sempre uma elevada compreensão e inteligência.

Logo que iniciam o processo padronizado de comunicação (a fala), muitas vezes por volta dos 3 a 4 anos, observamos estar perante uma geração surpreendente.

São meninos e meninas comunicativos por excelência pois nascem sob um formato astrológico, mais a frente explicado, que os leva a inte-ragir.

Recebi muitas famílias em busca de apoio e informação e sempre me apercebi que devia aprender ou recordar com eles fatores para mim já esquecidos.

Muito atentos a todas as conversas, parecem compreender os anseios e preocupações dos pais de uma forma compassiva e descontraída.

Verifiquei quadros revertidos em alguns casos em que os pais se lan-çaram na senda da expansão espiritual para melhor entender, para melhor comunicar com os seus filhos.

Olhos grandes e atentos, sempre em busca de harmonia.

Foi sempre uma honra estar perante corpos pequenos e almas gran-des e sábias.

Com o tempo habituei-me a perceber as suas manifestações, postura corporal, telepatia, sorriso, e a forma como acompanharam sempre todas as consultas.

Sempre que sugeri aos pais evolução espiritual, percebi suas manifes-tações de acordo.

Recebi Índigos em disfunção com o meio devido à falta de acompa-nhamento, percebi a ajuda do irmão ou irmã Cristal.

Em algumas sessões cheguei a pensar que não estava lúcida.

Lembro de cada Cristal que cruzou a minha vida com uma precisão marcante.

Cada um deixou em mim a recordação desse encontro, a sabedoria maior que demonstrou, a vibração elevada que em segundos enche uma sala e a esperança de um mundo melhor.

O estudo sobre estas crianças versa sobre matérias mais subtis e que o Ser humano já esqueceu.

A mim pessoalmente despertou memórias do povo Lemuriano.

A ajuda divina, que tenho tido com os Índigo, continua a chegar agora para os Cristal.

Muita informação me foi passada durante o sono, em sonhos, durante o dia por pessoas que encontrei, livros que li ou simplesmente por in-formação que me apareceu na cabeça.

Tenho a percepção de estar muitas vezes acompanhada pela energia dos meninos e meninas, enquanto escrevo este livro é uma constante e isso dá-me a satisfação e o alivio de estar a fazer a coisa certa e dá-me a força para continuar em frente.

Com o tempo percebi que eram as crianças que me traziam os famili-ares, pais, avós e não o inverso.

Os adultos sempre preocupados com a falta de comunicação ou sim-plesmente ausência do saber lidar.

Acabou sempre por ser uma forma de ajuda aos adultos com a conclu-siva felicidade e consequente acompanhamento dos mais novos.

Sabemos que o nascimento de uma alma no seio de uma certa família é um fato premeditado.

Diria combinado com todos os detalhes entre os intervenientes.

Todos nós pertencemos a uma família terrena por bons motivos, nem que sejam saldos karmicos a ajustar.

A verdade é que a criança Cristal, necessita de evoluir além da boa prestação energética que trás ao planeta com o seu nascimento.

Assim, lhe será necessário nascer numa família, em que pelo menos um dos pais tenha alguma evolução espiritual, nem que seja inconsci-ente.

Logo que a criança nasce, este fator é desperto.

Algumas crianças Cristal, comunicam-se com seus pais antes mesmo de encarnar e solicitam que algumas características estejam presen-tes para as receber.

Podem escolher previamente o seu nome, local onde desejam nascer, onde desejam ser concebidos por forma a que a coluna de luz seja sustentada da forma que mais lhes convém.

Somos uma alma.

Podem ainda enviar dados como por exemplo que profissão vão de-senvolver, detalhes físicos, ou espirituais.

Quando a família não capta os chamados, uma vez que este planeta é um pátio gigante de distrações, e a alma esquece com facilidade quem é, a criança pode já em processo de encarnação, mostrar má formação física.

Falo da vida intrauterina.

O que pode à primeira vista parecer um enorme problema acaba por ser na verdade uma oportunidade de crescimento para a família.

Comparativamente as crianças Índigo, que como já vimos têm um pa-pel revolucionário quando mal enquadradas, as crianças Cristal dão menos trabalho, já que raramente tem manifestações atípicas que desgostam os pais.

Podem demonstrar algumas debilidades físicas porque não são tão ro-bustas.

A sua área emocional deve ser preservada, ou estaremos perante Se-res que podem padecer de alergias respiratórias ou cutâneas como forma de chamar atenção.

Logo que a questão é entendida pelos pais, por um deles ou o cenário é alterado, a criança normaliza quase de imediato.

Isabel Leal

Pub 2018

Crianças - Texto: Apresentação
Ibeiji - Texto
Imagens
Pontos

Se desejar conhecer mais sobre
a Umbanda clique em
Voltar