Umbanda: Texto: Apresentação - Iemanjá - Sereias
 


Iemanjá - Sereias

As “sereias” são seres que nunca encarnaram.

São seres naturais.

São regidas por Iemanjá, Oxum e Nanã.

As sereias “verdadeiras” são seres naturais regidas por Iemanjá.

As Ondinas, ou antigas sereias, são mais velhas e são regidas por Nanã Buruquê.

As encantadas elementais aquáticas, são regidas por Oxum.

Todas incorporam nos cantos de Iemanjá, mas pode se cantar cantos de Oxum e Nanã durante suas manifestações, que elas respondem, dançando suas danças rituais, mais rápidas nos cantos de Oxum e mais lentas nos cantos de Nanã.

Elas têm um poder de limpeza, purificação e descarga de energias negativas superior a qualquer outra das linhas de trabalhos de Um-banda Sagrada.

Elas não falam, só emitem um canto, que na verdade é a sonorização de um poderosomantra aquático”, diluidor de energias, vibrações e formas-pensamento que se acumulam dentro dos centros ou nos cam-pos vibratórios dos médiuns e dos assistentes.

É uma linha poderosa, mas pouco solicitada para trabalhos junto à natureza.

São ótimas para anular magias negativas, afastar obsessores e espíri-tos desequilibrados ou vingativos.

Também são poderosas se solicitadas para limpeza de lares e para harmonização de casais ou famílias.

Para oferendar as sereias, deve-se levar ao mar, aos lagos ou às ca-choeiras: rosas brancas, velas brancas, azuis, amarelas e lilases, champanhe, frutas em calda e licores.

É um mistério que precisa ser mais bem estudado, usado e compreen-dido pelos umbandistas.

Pub 2016

Ervas: Alaga Marinha Boldo, Camomila ou Macela, Colônia, Gerânio, Jasmim, Lágrimas de Nossa Senhora, Levante,  Malva Rosa, Manjeri-cão, Parreira, Pata de Vaca, Poejo, Saião, Trevo, Violeta, entre ou-tras.

Pub 2016

Se desejar conhecer mais sobre
a Umbanda clique em
Voltar