Acesse somente pelo Microsoft EDGE, para uma melhor visualização

 
Recebi da Poetisa e amiga Dea Maia em 23/04/2012


 

 
São Jorge
(Claudinho Azeredo & Paulo César Pinheiro)
Alcione


Quando vim pra esse chão,
foi pra ser menestrel
De viola, brasão e anel

Cruzei mar e sertão
com uma estrela no céu
Reluzindo no meu chapéu

Vim mostrar beleza,
mas só vi tristeza
E essa estrela acesa
Virou
na noite, um fogarel

Pra lutar contra o mal,
me tornei capitão
Parabelo e punhal na mão

Pus em cada arraial
uma estrela no chão
Com a ponta do meu facão

Nos campos de guerra,
lutei por meus irmãos

Por essa terra, ogunhe
Tombei na serra, Ogum
Mas meu sonho não

Aruanda chamou,
eu virei orixá
Cavaleiro de Oxalá

Hoje eu sou defensor,
guardião do luar
Sou São Jorge, Ogum Beira-Mar
 
Aruanda chamou,
eu virei orixá
Cavaleiro de Oxalá

Hoje eu sou defensor,
guardião do luar
Sou São Jorge, Ogum Beira-Mar

Aruanda chamou,
eu virei orixá
Cavaleiro de Oxalá


Hoje eu sou defensor,
guardião do luar
Sou São Jorge, Ogum Beira-Mar




Tubes, edição e Arte Final: Dea Maia




 

Anterior

  Pra São Jorge - Zeca Pagodinho - Pub em 2018
 

 
Se desejar conhecer mais sobre
a Umbanda clique em
Voltar