AMIGO-IRMÃO

Luiz Poeta

Luiz Gilberto de Barros -
Às 11 h e 13 min do dia 20 de julho de 2007

Especialmente para todos os meus irmãos e irmãs do Planeta Vida.


Perdoa-me, Senhor, pela ansiedade
De cada irmão que tenho e que me ama,
Respeita, sente afeto, tem saudade;
Age fraternalmente... nem reclama...

Perdoa-me, meu Deus, se desencanto
Aquele que espera muito mais
De mim... pois com certeza me ama tanto
Que quer sentir, comigo a mesma paz...

Tu sabes, meu Senhor, da minha vida;
Conheces cada passo que é dado

Por mim, quando uma dor despercebida

Não mostra ao meu amigo, um outro lado.

Mas sabes, meu Senhor, que quando posso,
Em minha silenciosa oração,
Elevo o pensamento a ti, Pai Nosso,
E peço sempre pelo meu irmão.

A vida é tão simples...que possamos
Buscar seu lado bom e compreender
A essência do irmão que tanto amamos
Justificando o ato de viver.

Amigo não tem dia, tempo ou hora;
Mas sempre é tempo de valorizar
A vida do irmão... se ele vai embora
Às vezes pode nunca mais voltar.

Por isso, meu irmão, ao festejar,
O dia do amigo... com respeito,
Que eu possa muito mais te admirar
E que meu coração bata em teu peito.

Anterior Próxima Amigos Homenagens
 
Menu Principal