Sensações


Havia tanta magia,
nas noites que não vivemos.

A paixão,
em quase chegando,
qual sussurro de aragem enluarada;

meneios e trejeitos, passionais,
gestados nos acordes
de um tango de Gardel;

olhares....
assim...
profundos...
qual o negrume que se perde na garganta da noite.

Havia tanta magia,
quando meu corpo não tocava o teu.

Tanta vontade,
querendo desejar...

tantos beijos,
que, sequer, se conheceram...

carícias...
emudecidas pelo não alcance das mãos...

cheiros,
gestos,
sons...
desejos galopando em pensamentos...

Havia tão mais...

Que o arfar de corpos, suados, cansados;
que um gemido surdo, em seu último canto,
que o se esvair das sensações nos meandros dos lençóis.


Patrícia Neme


 

 
Anterior Próxima Poetas Menu Principal