Pai Nosso (Prece do trabalhador)


Senhor, no azul infindo entronizado,
escuta este clamor do meu sofrer.
Sou, hoje, mais um pai desempregado,
perdido... Sem saber o que fazer.

O pão de cada dia tem faltado,
aos filhos, nada mais a oferecer.
Por não ter o aluguel – fui despejado;
sem ter onde morar – como viver?

Cumpri a lei dos homens, com desvelo;
votei, paguei imposto, fui modelo...
Agora, estou aqui, ao deus-dará!

Senhor, meu Pai, amigo, companheiro...
Tem pena do Teu filho brasileiro,
sem fé no novo dia que virá.

Patrícia Neme
- e quando o povo brasileiro aprenderá a votar? -


 

 
Anterior Próxima Poetas Menu Principal