Perante o Natal


"Um novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei."

Jesus

            Neste dia feliz,  em que as aglomerações  nos shoppings nos revelam a
febre de compras, vamos refletir juntos sobre o significado do Natal?


            Natal – todos sabem - é Jesus que nasce,  renovando  Seu antigo apelo
ao amor por todos os seres.


            O desafio é fazer com que durante o ano inteiro Ele cresça e Se insta-
le, definitivamente, em nosso coração.


            Por isso,  em honra do  Mestre  de  Nazaré, não se detenha mais: siga-
Lhe os ensinamentos,  ouça-Lhe as palavras  não apenas  com os ouvidos,  mas
também com a alma.


            Ponha Jesus em seu cotidiano.

            Observe que,  enquanto o Mundo nos convida  a acumular bens,  Jesus
nos oferece a opção da simplicidade.


            Ele,  que é o único Espírito perfeito nascido na Terra,  viveu de forma
despojada e não tinha sequer uma pedra para repousar a cabeça.


            Sabemos que nem todos podem viver como Jesus e abrir mão dos bens
terrenos.

            Mas podemos seguir o exemplo do Cristo sendo humildes,  não alimen-
tando cobiça e ambição. Isso já faria uma grande diferença.


            O segredo é contentar-se com o que se tem. Observe que isso não sig-
nifica acomodação ou preguiça. Nada disso.


            Devemos trabalhar e adquirir o que for necessário para vivermos bem.
O conselho de Jesus é para evitarmos os excessos, o supérfluo.


            Você já notou que,  muitas vezes,  sofremos porque  desejamos coisas
que não são essenciais?


            Basta que seja lançado um novo aparelho,  modelo de carro ou produ-
to da moda para que boa parte de nós corra a comprar.


            Logo que  saciamos  esse desejo,  agimos  como  crianças  e  vamos em
busca de mais novidades.


            Isso nos remete  a um outro  ensinamento de Jesus: "Olhai os lírios dos
campos: não  tecem  nem fiam,  mas  nem Salomão,  em toda  a sua glória,  se
vestiu como um deles".


            Ensinou o Mestre que devemos confiar em Deus, nosso Pai, pois se Ele
veste  tão ricamente uma erva do campo,  quanto mais  fará por nós,  Seus fi-
lhos ?

            E assim o Cristo nos ensinou a ter confiança em Deus.

            No entanto,  como nossa fé é frágil!  Costumeiramente  nos rebelamos
contra Deus.  Basta  uma  contrariedade  ou  uma perda  para  nos rebelarmos
contra os Céus.


            Mais uma vez agimos como crianças: desejamos  que Deus – a Majesta-
de que criou e dirige os Mundos – seja uma  espécie  de secretário  particular,
que cuide de nossas finanças, que nos faça ter sucesso na vida, que nos dê is-
so e aquilo.


            Mas o que Jesus nos ensinou sobre Deus?  Ensinou que  nenhum cabelo
cai de nossas cabeças sem o conhecimento de Deus.


            Portanto,  nosso Pai Divino conhece nossos corações e nossas necessi-
dades.


            Assim, podemos e devemos orar para Lhe pedir forças e inspiração pa-
ra os nossos projetos de vida.


            Mas  o trabalho  é  nosso: façamos  a nossa  parte e o céu nos ajudará.
Esse é mais um ensinamento esquecido de Jesus.

*******************************************

            Que este  Natal seja  um momento especial,  em que Jesus esteja pre-
sente em seu coração.


            Que as palavras pronunciadas por Ele, há dois mil anos, possam encon-
trar lugar em seu Espírito.


            Com a simplicidade,  o trabalho e  a confiança em Deus – essência  dos
ensinos de Jesus – que o Natal ganhe um novo significado em sua vida.


            Para que  brilhe  a  Sua luz. Para  que você  seja  aquele  que semeia a
paz, que vivencia o amor universal.

Site Momento de Reflexão
www.reflexao.com.br

 

 
Anterior Próxima Mensagens Menu Principal