Livro Encontro II - Ano de 1980 -
Poesia classificada em 2º lugar

BALADA A UMA MENINA TRISTE - Eulina C. Lemes de Campos

   B uscara a ternura num mundo estranho,
  
A ndando sob nuvens douradas de sol,
  
L evara consigo a esperança tão certa,
  
A fagando com as mãos a ilusão de um amor.
 
 
D escobriu-se um dia sozinha e desperta,
  
A nte a guerra dos homens massacrando a paz...
  
  
A MOR... Onde andaria? Ainda haveria amor?
  
  
U m soluço vibrou projetando uma lágrima,
  
M as ninguém viu, nem sentiu
 
 
A descrença a fluir.
  
  
M ansamente achegou-se nos sonhos tão castos,
 
 
E spreitando a esperança que tentava fugir;
 
 
N ão queria seguir morrendo pela vida,
   
I ndo de encontro ao vazio sem bagagem nas mãos,
  
N ascera para ser a resposta exata,
  
A certeza da glória de um nobre ideal.
  
   
T riunfante galgou a primeira barreira,
  
R evendo num filme os obstáculos a transpor.
  
 
I nvencível seria! - jurou a si mesma,
 
 
S aboreando a alegria de querer persistir.
  
T ão repentino operou-se o milagre da vida
  
E a doce menina amou, sonhou e sorriu...



Formatação de Carlos Roberto Lemberg
 

 
Anterior Próxima Fundação Copel Menu Principal