Gotas de um pensar... - Juli

Escrever ou não te escrever
dar o passo em tua direção
Ou bater em retirada
Infantil dilema
que de forma pueril
me traz à reflexão
Me fazendo repensar
sentires e sensações.
Sinto como se estivesse preste a bater a tua porta...
Uma mão invisível segura meu
pulso e uma voz pergunta
se é momento de
invadir o seu mundo...

O Corpo estremece
como se despertasse
Duas lágrimas sincronizadas
parecem bailar em minha face
Lágrimas não voam, mas estas
também não deslizam
parecem duas joias
a refletirem o brilho
da felicidade, da descoberta
da superação.
Estão em sintonia com
o descompassado, afoito
e impulsivo coração
que se lança ao vento dos sonhos
e potencializa o sentir,
e dá tangibilidade as sensações
Que mergulham na fantasia
e nela busca a plenitude
Conter o big-bang emocional
domar o ciclone interno
Suspiros... novo estremecer
Volto-me para meu
mar e atiro-me nele
refugio-me de mim mesma...

Juli
Rio de Janeiro

Pensar em gotas... - Denise Severgnini

Penso até meu cérebro gritar de exaustão
Pensamentos densos que gota a gota
Caem sobre as sombras da minha emoção

Quero ir ao teu encontro, mas uma força invisível
Detém meus passos...Turbilhão de lembranças
Fluem querendo pegar-te, ser intangível
As minhas incertezas do teu querer doem
Penso outra vez...Devo fazer tua procura?
Não sei responder. Deixo que os pensares voem

Pouco a pouco teço doces respostas minhas
Que em nada condizem com a tua verdade
Não percorro a mesma estrada onde caminhas

Emociono-me com meus pingantes pensamentos
As sensações são boas, mas irreais. Adormeço
Em meu cansaço. Sonho, no sopro dos teus ventos

Distante de mim estás. Finalmente tomo consciência
Penso na minha existência. Quero ser feliz comigo
Deixo que o tempo te leve...Basta de inconsequência!

Denise Severgnini
Novo Hamburgo - RS

Anterior Próxima Duetos Menu Principal