O despetalar - Beatriz por um triz*

No silenciar da espera habita a ânsia.
A aparente calma esconde o medo
que acelera a decomposição.
A invisível mão que cala minha boca
jamais foi ferida por meus espinhos.

A espera,a solidão e a ansiedade
consomem a minha vontade de reagir.
Não há como fugir do temporal!
O jardim que outrora anunciara meu desabrochar
hoje se cala ante o meu despetalar.

Beatriz por um triz*
São Paulo - SP

O reflorescer - Maurício Santanelli

Mas é também da pétala caída sobre a terra
Que esta retira a seiva que a mesma planta realimenta
E assim que o ciclo de vida de uma flor se encerra
Um outro germinar a própria planta de novo inventa...

O que importa é que seja o solo bastante fecundo
E que a planta tenha bem fortes e vigorosas as suas raízes
Pois são em ciclos que se move e se renova o mundo
E são essas renovações que possibilitam que sejamos felizes

A flor que encantou e que hoje você sente despetalar...
Não és tu, mas sim apenas de ti, uma parte vistosa
Uma parte a quem cabe um dia de ti ter que se afastar
Para que ao te renovares tu continues sempre formosa

Embora sejam diferentes os ciclos que nos apresenta a vida
Cada um deles tem sua beleza própria na sonoridade do seu canto
Há que se crer que após todo inverno retornará a estação florida
Assim como há que se crer que retornará o riso, após todo pranto.

Por isso minha amiga não te aflijas com a renovação, pois ela é mister
Ainda que possa nos amedrontar, um céu de escuras nuvens, carregado
Pois após a tempestade, tu te sentirás a mesma brava e guerreira mulher
Aquele ser de luz que com os teus versos a tantos e tantos tem iluminado!

Maurício Santanelli

Anterior Próxima Duetos Menu Principal