Início em 26/05/2009 - Encerrada em 24/06/2009
Publicada em 25/06/2009


Com 95 participações com valiosas colaborações.

Apresento os mais profundos agradecimentos aos
Poetas e Poetisas Consagrados e Renomados na Literatura Poética
pelas participações e excelentes colaborações,
as quais nos sensibilizam e honram.

Textos alusivas a Festa Junina


Nas Noites Juninas

Depois que anoitece,
a quadrilha acontece,
você aparece...


No fim da quermesse,
você desaparece,
eu fico em prece...

A fogueira me aquece.

O quentão me adormece.

Regina Bertoccelli
São Paulo - SP
Vamos pular a Fogueira ?

Vamos pular a fogueira neste sagrado São João !
Te dou a mão e conto até três...
E vamos nós e nosso amor,
nesta noite tão bela,
estrelinhas no céu,
muitos docinhos,
milho cozido e quentão,
para esquentar nosso coração !

Eda Carneiro da Rocha
"Poeta Amor"
Araruama - RJ
Noites sertanejas de São João

Ao pular a fogueira nordestinanda
o Sertanejo liberta sua alma
e parte montado num alazão garboso
para as terras da esperança
onde a seca é apenas uma lembrança
de árduos tempos de estiagem
e a religiosidade cabocla
influi aos sonhos mil de uma Asa-branca trigueira
aos acordes sanfoneiros do Mestre-Lua
quer no Pagode Russo ou no Luar do Sertão
Não há oh gente oh não !
lugar como esse o belo Sertão
a pasárgada nordestina
que noite-dia de Severina
enterra suas mágoas
numa fé que nunca finda !!!!!

Ednei Freires dos Santos
Rio de Janeiro - RJ
Nas noites Juninas

Hoje vou dançar quadrilha
A fogueira vou pular
Bilhetinhos ao meu amor enviar
São Pedro, Santo Antônio e São João
Cada santo com sua função
Ah ! Como é bom, noite estrelada
Festa cheia de gente, animada
Brinco nelas desde criança
Como de tudo até não mais querer
Quem nunca de uma dessa participou
Venha correndo comigo
Vou lhe iniciar nesse prazer.

Roze Alves
Rio de Janeiro - RJ - 26/05/2009
Festa Caipira

A festa vai começá,
Até o dia raiá,
Nóis vai tomá quentão,
sem fazê confusão.

A quadria vai começá
nóis vai se achegá,
Prá mode de nóis vê,
O povo todo dançá.

Dança par cum par,
Um homi, uma muié,
O padre também dança,
Fazendo uma lambança.

O sanfonero vai tocá,
Pra mode nóis dançá,
A festança vai terminá,
Só quando o sór raiá.

José Ernesto Ferraresso
Ah ! Festa Junina

Tempo de frio,
eu ia toda agasalhada.
Por cima saia rodada,
toda feita de chitão.
Com laçarotes enfeitada
Uma trança no cabelo
na cor que era padrão.
A Quadrilha eu dançava
o par era o namorado.
Sob as ordens do marcador
fazíamos a dança girar
e o público animar.
Depois... ah que delícia !
pipoca, amendoim, quentão,
caldos e batata assada,
nas brasas da fogueira.
As músicas do folclore
todos sabíamos de cór.
Folguedo de gente faceira,
alegre e de bem viver.
Nada de funk ou axé
era festa de viola,
sanfona e acordeão...
Dança de doer o pé
em sapatilhas calçados.
Hoje são julinas
agostinas
setembrinas
outubrinas
Quero, de novo, as juninas !

Sônia Maria J. Sogawa
Contagem - MG - 26/05/2009
Festa Junina

Antes de começar a festança
me aqueço com um quentão
não quero perder esta dança
Vou me divertir de montão.

Vou buscar a moreninha
de saia larga quadriculada
e pular a noite inteirinha
nesta quadrilha animada.

Soltaremos o lindo balão
sob o céu bem estrelado
E também muito rojão
pra assustar os convidados

Quando a madrugada chegar
com ela vou ficar agarradinho
pois pretendo me casar
Ter seu amor e carinho !!!

Maurélio Machado
São Bento do Sul - SC
Estou indo pra Festa

Estou indo pra festa,
minha roupa caipira vestirei,
chapéu de palha
na cabeça levarei.
Nas noites alegres vou dançar,
meu corpo pretendo aquecer
no calor que a fogueira espalha.
Já vou para o Brasil,
para desfrutar das Festas Juninas...
dizem que são uma maravilha !
Ao Santo Antônio pedirei um noivo...
Quem sabe ?..talvez...
ele veia numa quadrilha !

Rosenna
Buenos Aires-Argentina
Nas noites Juninas

Em noite de festa junina,
pulamos a fogueira,
comemos muita besteira,
dançamos a noite inteira,
e fazemos muita brincadeira.
Que festa brejeira...

Maria Regina M. Ribeiro
São Paulo - SP - 26/05/2009
Mês de Junho (Acróstico)

Mostra sua face o cruel inverno
Esquenta-se a alma, esfria-se a pele
Sofrem os carentes no mundo moderno

Dia doze, momentos de muito amor
Enamorados trocam juras e presentes

Já no dia treze, Antônio quer folguedo
Uma onda comemorativa assola todo país
Norte a sul, a festa é motivo de brinquedo
Há euforia, João, Pedro, Paulo e mais
Ondas de alegria e culturas latentes

Denise Severgnini
Novo Hamburgo - RS
Noches de Junio...

Va subiendo la temperatura
mientras la noche avanza
es junio, verano candente
cuando sientes la noche tuya,
se desliza de tus manos, no vuelve.

Amor, juegos y danzas,
vinos fuertes que amarran
a una cintura, a unos labios,
hechizos de amores falsos,
son las noches que te atan
noches de junio, de hoy y de antaño.

Oh ! si fueran eternas, apostaría,
sólo en amores yo ganaría,
fueron las noches que yo viví,
las fuertes tormentas de un cielo sin fin,
fue en una noche de junio,
que ardía,
la hoguera más grande...yo junto a ti...

Carmen Flores
Puerto Rico

Tradução para o português, por
Carlos Roberto Lemberg


Noites de Junho...

Vai subindo a temperatura
enquanto a noite avança
é junho, verão candente
quando sente tua noite,
desliza-se de suas mãos, não volta.

Amor, jogos e danças,
vinhos fortes que amarram
a uma cintura, a uns lábios,
feitiços de amores falsos,
são as noites que lhe atam
noites de junho, de hoje e de antigamente.

OH ! se fossem eternas, apostaria,
só em amores eu ganharia,
foram as noites que eu vivi,
as fortes tormentas de um céu sem fim,
foi em uma noite de junho,
que ardia,
a fogueira maior...eu junto a ti...

Carmen Flores
Porto Rico

Festa Junina

Na noite de São João
Eu fico muito contente,
Bate forte meu coração.

Assistindo a queima da fogueira,
Comendo pipoca e pinhão,
Dançando a quadrilha toda faceira.

Nem falo da barraquinha do beijo,

Isso é coisa pra moça solteira.

Heloisa Abrahão
Santa Catarina - 26/06/2009
Noites de junho

veio Ana, veio Maria
Clara, Julia, até Cecília
veio a noite em ímpar beleza
só não veio o amor, só não veio Tereza
e as lágrimas que disfarço, as flores que empunho
são só dores, nas noites de junho.

Tonho França
Nas noites juninas

São João, São Pedro e Santo Antônio...
enfeitem com bandeirinhas nossa vida,
que nossa prenda seja o amor,
que nossas mãos se encontrem para dançar a quadrilha
e que nenhum balão acabe com a festa de outros !
Salve a melodia, as delícias e a cantoria...
porque hoje é dia de muita alegria !

Augusta Melo
Ciranda Junina

Mês de junho, céu de estrelas,
brilho de lua e fogueiras...
Como é bom podermos vê-las
reluzentes, alvissareiras,
dando brilho à noite fria,
saudando os santos do dia:
Antonio, Pedro e João.
Depressa caio na dança,
brincadeiras de criança,
buscapé, traque e rojão.
Nesse forró animado,
vou arrastar o meu pé
e arranjar namorado...
Seja o que Deus quiser.

Helena Luna
Noite dos Balões

Na noite fria e gostosa,
fico sentado perto da fogueira
com o meu amor, a ver as estrelas.

E sobre o gramado úmido, sapeco
um beijo em seus lábios rosados.
Ela envergonhada fica rubra como a flor.

E no sacode da sanfona, ganho da rosinha,
mais beijos de amor. Eu, tímido não me
desgrudo,de vergonha e pudor.

Sávio Assad
Niterói - RJ - 2009
Festas Juninas

Nas festanças de São João,
lá pras bandas do sertão,
os terreiros ficam enfeitados
e é grande a animação.

As moças namoradeiras
ficam ao redor das fogueiras,
pedindo a santo Antonio
o santo casamenteiro,
prá realizar os seus sonhos.

No céu todo estrelado
e cheinho de balão,
a lua e as estrelas dançam
prá festejar o São João !

Tem milho assado e pipoca,
tem bolo e aluá,
tem até mulher fofoqueira,
e os que passam a noite inteira
só querendo namorar.

E o sanfoneiro arretado,
faz levantar a poeira
puxando e tocando o fole,
tocando baião e forró
prá se dançar a noite inteira !

Socorrinha Castro
Salvador - BA
www.socorrinhacastro.com.br
Noite Junina

A noite vem chegando,
fogos e uma linda fogueira
para a festa junina chamando...

A alegria é contagiante,
muita gente dançando
comemorando um dia importante...

É noite de muitas emoções...

É noite de conquistar corações...

Naidaterra
Osasco - SP
Tem de tudo

Tem bombinhas, traques e balões,
Tem fogueiras, quadrilhas e foguetões,
Tem quermesse e fé nos corações,
Até bilhetinhos escondidos de paixões.

Tem cantigas de roda, xote e baião,
Tem forró no luar do meu sertão,
Tem comidas típicas de São João,
Até casamento matuto por tradição.

Luciano Azevedo
(HUMMINGBIRD)

Festa Junina

Festa divertida, essa festa Junina...
Comes e bebes, tudo bem quentinho
Menino, vislumbrando assanhada menina
Corre atras, "pá num festejá suzinho. rsrrs

Encontrando sua rosada caipira
Ofercendo-lhe um vinho quente
Realizado, ele tranquilo, suspira...
Num (malicioso) olhar sorridente. srsr

E a festa vai esquentando
O encontro...hum!... também.srrsrs
Pensamentos vão acumulando...
E ai ??? Nooossa ! Num tem pá ninguém !!! srsrs

Marília Batista
Show no céu !!!

Lá vem o Santo Antonio,
comandando o batalhão.
Preparar bem o terreiro
pra chegada de São João.

Depois de tantos dias,
bem regados com quentão,
fogueiras e fantasias,
São Pedro entra em ação.

Presenteando os casais,
em plena lua de mel,
um ingresso ele trás
para seu show lá no céu.

O caipra pensa em " i ",
mas, fica com um pé "atráis."
_"Fica o sinhô por aqui,
pois aqui tá bão dimais !!!"

Maria Salete
Batata doce

A batata doce
Assando na brasa
Tua doce lembrança
Naquela fumaça.

Vitória L. C. Santos
(nuvembranca)
Nas noites Juninas

Sempre nas noites juninas
Eu retorno à minha infância
Lembro das velhas cantigas
Anos idos de criança

É uma época especial
Onde impera a alegria
Culinária sem igual
E as danças de quadrilha

Lá no Céu brilham balões
Com as estrelas competindo
Cá na Terra os corações
Juram amor infinito

Pula a fogueira Iaiá
Pula a fogueira Ioiô
Cuidado pra não queimar
Nem ficar sem seu amor

Jeronimo Madureira
27/05/2009
Trova III

Enquanto a fogueira arde
nessa noite de S João...
Eu percebo como é tarde
pra nós dois, meu coração...

Zélia Nicolodi
Na noite junina

Havia uma certa neblina,
durante todo aquele dia.
Mas depois, meu São João,
que noite estrelada e divina !

Fogos, jogos, um bom quentão,
a fogueira, o amor, brincadeiras,
e os santinhos no andor.

Eu, toda meiga e faceira,
ganhei o seu presente:
um ursinho e pulseira fina,
também um beijo de amor...

Ah, nunca estive mais contente,
do que ali na noite junina.

Silvia Regina Costa Lima
27/05/2009
Dançar

Nestas noites tão juninas
A Fogueira ilumina
A vida que dança, quadrilha

Emmanuel Almeida
(
Emmanuel)
Ilusões reais

A fogueira aquecia o ambiente, pela lua iluminado,
A magia toma conta de tudo, em torno da fogueira...
Ela convida-me pra dançar, e o fazemos ensaiados...
O encanto é tão perfeito, quanto a morena faceira...
Num sonho real, que jamais houvera eu imaginado...
Dançamos namorando toda festa, uma noite inteira...
Sentia-me livre, como se fosse só uma linda ilusão...
Mas a festa junina mudou a realidade da nossa vida...

Jacó Filho
Nas noites Juninas

No frio da noite, nos braços do amor,
o vento de açoite, não causa temor.
Só doces lembranças, ao longe a canção,
que quando criança, dançava... emoção !
Em noites juninas, tão frias assim,
a mente menina, retorna por fim.
Os sons conhecidos, há muito calaram,
mas nunca esquecidos, teimosos declaram:
que na noite fria, na doce canção...
será poesia, eterna paixão !
E o brilho da lua, os braços do amor...
e sons lá da rua, relembram... sabor.
Sabores, delícias, e beijos roubados,
retornam carícias, dos apaixonados !
Agora a lembrança, dos lindos momentos,
que voltam na dança, no frio relento...
são partes da vida, que um dia existiu,
mas firmes mantidas, no sonho infantil !!

Dete Reis
Festas Juninas

Ah ! belos tempos de outrora,
muita canjica e pipoca,
inocência da fogueira,
no beijo da noiva fagueira.

Era tudo muito simples
batata doce quentão
tinha doce, tinha milho
tinha amor e paixão

tinha o mastro com a bandeira
tinha barraca do nho Chico,
tinha quadrilha animada
tinha alegria e prazer

Hoje aqui na metrópole
nem se fala do João,
ninguém comenta o Antonio
e o coitado do Pedro esquecido.

Ah ! belos tempos de outrora
tinha amor e paixão
tinha alegria e prazer
Hoje só tristeza e solidão

Marcelino
(ConselheiroDaPaz)

Goiânia - GO - 27/05/2009
Por trás da fogueira

Eu vi teu sorriso
por trás da fogueira.
Eu sofro com isso,
pois só dou bobeira.
Sou bicho do mato.
Sou mesmo caipira.
Eu sonho contigo
pela noite inteira,
feliz ao meu lado
dançando quadrilha...
Até um beijo é roubado.

Maurício Licere Licere
Nas noites de junho

Tem bomba no chão,
no céu tem balão,
pipoca, pinhão,
quermesse, quentão,
tem prenda da boa,
tem lua e garoa,
correio elegante,
tem moço galante,
tem moça bonita
de trança e de chita,
ao som da sanfona,
criança chorona,
meu Deus, que tormento,
tem um casamento,
tem cobra, tem ponte,
ande logo, se apronte,
é junho chegando,
festa começando,
é Antonio, é João,
é Pedro, e então,
pra comemorar,
vem comigo ficar !

Suely Ribella
Festas Juninas

Sobem foguetes nos ares,
brincam pobres, cantam ricos,
andam quadras populares
nos vasos dos manjericos.

Fica o santo agradecido
por ter tanta simpatia
e, também, com alarido,
grita e pula de alegria.

E, então, para compensar
tanto amor daquela gente,
diz-lhes que irá aceitar
o pedido dum presente.

E eu peço: - Meu São João! -
- tarefa ingrata te coube... -
Dá-me outra governação,
que governe e que não roube.

E o santo, olhando p'ra mim,
- hoje, com tanto dinheiro,
já não há governo assim...,
... era agulha num palheiro !...

António Barroso
(
Tiago)
Portugal
Balões

Estão proibidos
Eram estrelas cadentes na infância sorrida
Hoje, só riscam os céus aviões e bombas
Quero o aconchego da fogueira
Quero o arco-íris de bandeirolas
Quero uma menina formosa
A quadrilha era dança
E tão formosa
Agora, virou palavra horrorosa
Existe até no Planalto
Onde dançam o ano inteiro
Onde a ponte não cai
Onde a fogueira das vaidades é enorme
Pula a fogueira, Ioîô
Pula, porque você pode se queimar
Olha que a fogueira já queimou o meu amor.

Edson Gonçalves Ferreira
Noites Juninas

Oba ! Junho está chegando !
E o friozinho também
Quadrilha vou ensaiando
E esperando meu bem

Aqui vai ter alegria
Vamos rir, cantar, dançar...
Já fiz bela fantasia
Pra quando a hora chegar

Teca
"Arraiá" de São João

Os fogos anunciavam
a subida dos balões,
que o céu iluminavam
a noite de São João.


Barraquinhas de pipoca,
cachorro quente e quentão,
a moça vendendo "bitoca"
e os moços dizendo:- Que "bão" !...


Com balões e lindas bandeiras,
o "arraiá", estava enfeitado,
para as muitas brincadeiras,
sem poder ficar sentado.


No auge da festa animada,
no quintal entra a quadrilha:
À frente a noiva mimada,
com a barriga na virilha.


O noivo, o bem amado,
tremia sem parar
de medo do sogro armado,
que só fazia gritar.


O padre só gaguejava
em frente a tal situação,
e a mãe da noiva rezava
pra acabar a confusão.


Casamento realizado,
o sogro se acalmou,
o amor estava selado
e a festa continuou.


Simone Borba Pinheiro
Santa Maria - RS - 22/05/2003
Bangu

Desde muito tempo,
Guardo a fogueira,
sinto a emoção.

Da dança trigueira,
Batata assada na lenha,
Milho e quentão.

É festa no quintal,
Tempo que é "bão",
Muito bolo e geléia.

Do chapéu de sisal,
Maria no coração
E pinga na idéia.

José Carlos Cavalcante
Festa dus intêriô

Nóis qué convidá oceis
prum rastapé qui vai contecê
nu fim du meis...
Vai sê uma tar de Festa Junina,
carqué coisa qui disatina...
Vai de um tudo aqui tê,
tem muié bunita como quê,
tumein vai tê tudo di bão prá cumê...
Todos vão se adeverti, cê vai vê...
Tem churrasco de um tar de boi gordo,
qui é prá mode u bucho enchê,
e vai tê pinga da boa prá tudo nóis bebê...
Adispois veim u sanfonero prá tocá,
prá mode nóis se adeverti e dançá...
As muié nóis pode garrá...
só num pode singraçá,
e nem munto si assanhá,
pramodi dus limite num passá...
Carece di respeitá,
causidiquê si fizé farseta,
leva umas cachuleta,
i tem mais, vacilô, tem di casá...
Intão tá tudu convidadu, podi si achegá...
Festa caipira num teim hora di começá,
e meno inda di cabá,
vai durando inquanto nóis guentá...
Nóis gosta di vivê, di comê, di bebê, i di dançá...
Vamu si achegando moçada,
qui a noite mar tá começada,
i as moça tá tudu arrupiada...
Tão quereno entrá sortera, i saí casada...
Adispois, é só cuidá da fiarada..

Marcial Salaverry
Santos - SP
Baile do Arraiá !

As minina se ajuntarum
Pra na quadria i bailá
Cada ua tava mais linda
Pularum inté a fuguera
Tão alegres qui tavam
Pulano qui nem guaribas
Nos passinho qui cumbinaru
Dois pra cá i dois pra lá !

Êta festa animada
Qui tava lá nu arraiá
As cumadi tudo bailano
E os cumpadi ispiando
Cum os óio arregaladu
Vendo tanta beleza junta
Mas cum medo di incostá.

Êta nóis mas qui bobera...
É só se chegá cum sorrisu
E cunvida as bela minina
Pro móde qui qué bailá !

I é dois pra cá...
I dois pra lá...
Lá nu baile do arraiá !

Yara Nazaré
08/06/2004
É Junho...

Do céu, um raio de luz
acendeu a fogueira
e a festa começou
pra rolar a noite inteira...

Tem pipoca, tem pinhão,
tem até quentão..
Só pra lembrar o Santo,
o Santo João !

Mas Antonio vem correndo
Santo, Santo, meu senhor !
Pra trazer casamento
Ai, Ai, Ai, com muito amor !

A alegria corre solta,
pega Pedro, Pedro pega...
Vamos brindar o Santo
com a quadrilha que sossega.

Junho é festa, é alegria,
de arraiá e muita prosa.
Dança, reza e brincadeira
Pinta a cara e veste rosa !

Fatima Abrantes

Festas Juninas

É o mês de junho Chegando
Mudando a cor do sertão.
Sertanejos fervorosos,
Demonstram sua devoção.
Fazem festa para São Pedro,
Santo Antônio e São João.

O "arraia" é enfeitado
com bandeiras multicor.
Aluá, cachaça e quentão,
Dão a festa aroma e sabor.
Fogos fogueira e fagulhas,
Encanto, magia e fulgor.

Batata doce e macaxeira,
Pé-de-moleque e canjica,
Pamonha e milho verde,
Sem provar ninguém fica.
É o gosto Nordestino,
e fartura em mesa rica.

A quadrilha ensaiada.
Gritador está de plantão.
Sanfoneiro puxa o fole,
Começando a animação.
O noivo não quer casar,
Mas não tem outra opção.

"Olha pro céu meu amor,
veja como ele está lindo".
Velhas canções embalam,
As paixões que vão surgindo.
Transformando os mais antigos,
Em sonhadores meninos.

É quadrilha e casamento,
Fogueira e animação,
Cantiga, bebida e comida
Dando cor as tradições
É o sinal de fumaça,
Reunindo multidões.
FESTAS JUNINAS

É o mês de junho Chegando
Mudando a cor do sertão.
Sertanejos fervorosos,
Demonstram sua devoção.
Fazem festa para São Pedro,
Santo Antônio e São João.

O "arraia" é enfeitado
com bandeiras multicor.
Aluá, cachaça e quentão,
Dão a festa aroma e sabor.
Fogos fogueira e fagulhas,
Encanto, magia e fulgor.

Batata doce e macaxeira,
Pé-de-moleque e canjica,
Pamonha e milho verde,
Sem provar ninguém fica.
É o gosto Nordestino,
e fartura em mesa rica.

A quadrilha ensaiada.
Gritador está de plantão.
Sanfoneiro puxa o fole,
Começando a animação.
O noivo não quer casar,
Mas não tem outra opção.

"Olha pro céu meu amor,
veja como ele está lindo".
Velhas canções embalam,
As paixões que vão surgindo.
Transformando os mais antigos,
Em sonhadores meninos.

É quadrilha e casamento,
Fogueira e animação,
Cantiga, bebida e comida
Dando cor as tradições
É o sinal de fumaça,
Reunindo multidões.

Dalinha Catunda
Rio de Janeiro - RJ
São João na Paraíba

Este é o meu desejo
E aqui quero confessar
Ciranda com muito beijo
E um bom quentão pra tomar.

Vou ficar bem alegrinha
No meu vestido de chita
Bem rodado e com rendinha
Entrelaçado de fita.

O namorado bonito
De sorriso encantador
Cujos olhos verdes fito
Toda tomada de amor.

Meu São João na Paraíba
Terá forró pé de serra
Com o sanfoneiro Zé Biba
Maior festeiro da terra.

E sob o céu estrelado
Vou dançar agarradinha
Conforme determinado
Nesta bela cirandinha.

Claraluna
(Hull de La Fuente)

Festa Junina

Hilárias festas juninas
Prenunciam o arrebol !
Os pássaros entoam hinos...
Cantam alto os rouxinóis !

Nas noites suaves de junho,
Brilha um sol em cada olhar !
Esvoaçam-se as falenas,
Circundando os girassóis !

As quadrilhas são formadas.
Movimentam-se os paióis...
Alaridos de crianças !
Alegrias divinais !

As sanfonas e violas
Incrementam o tom festivo !
Dançam livres as donzelas
Com adornos coloridos !

Doces, pipocas, quentões...
Fartas mesas colossais !
Deliciosos petiscos
De sabores sem iguais !

Altas horas já passadas.
Abrandam-se então os agitos
Enquanto o som da viola
Dá adeus ao plenulínio !

Antenor Rosalino
Festa Junina

Noite de São João
A fogueira crepitando
Bate, bate, coração
Não me deixe assim na mão
Sobre as brasas eu ando.

Vou tomar muito quentão
Muita pamonha e curau.
Jogar argola e ganhar
Uma prenda vou levar
Para a dama do sarau.

Milla Pereira
Viva São Juão !

Cumé bão festa junina,
Pois, véia, moça i minina,
Tudas éla entra na dança !
Nu pôntu ninguém num drómi,
Us cabôco mata a fómi
I túdu múndu ênchi a pança !

Eu vô cumê uma canjica
C'a minha cunhada Tica
Mais a cumádi Zabé...
I adispois di um bão quentão
Eu vô vê si inda to bão
Pra maiá um arrasta-pé !

U Tonho puxa a sanfona,
I a Bilica sorterona
Sórta prá Zéfa as fofoca...
Dissi qui viu u Zé du quêju
Na Candoca pregá um bêju
C'os bêiçu chêi di passoca !

Da fia du Zébedeu
Tudu mundu iscafedeu
Co'a farta di inducação !
Adispois qui arregalô-se
Di pinhão, batata dôci,
Garrô di sortá rojão !

I tântu fidia aquilo,
Nas venta, nus gragumilo,
Qui dava inté cumichão !
Mai dêxa u fedô pra lá,
Vâmu São Juão festejá
Cum rojão o sem rojão !

Humberto Rodrigues Neto
Humberto – Poeta
Nas festas Juninas

Mês de junho
Santo Antonio...São João
Pensamento voa solto
É pássaro na imensidão
Nos lábios seus beijos
Aqueciam-me o coração
De dedos entrelaçados
Dançávamos a quadrilha
Eu nos seus braços
Muita canjica e quentão
São belas as recordações
Desse tempo-maravilha

Passaram tantos anos
A fogueira se extinguiu
E junho não é o mesmo
Desde que você partiu
..............................
Trago a alma gelada !
Seu amor jamais existiu...

Maria José Zanini Tauil
Festas Juninas

Junho já vem chegando
trazendo as festas juninas,
Santo Antonio, vou rezando
em prol das pobres meninas !

A São Pedro peço proteção
para os jovens do Brasil,
São João entra em ação
e ilumina de astros o céu anil.

As festanças são animadas...
Tem quermesse, quentão, quadrilha
para a farra da criançada,
que traz esperança no olhar que brilha !

São noites sempre frias, a fogueira
acesa, ao corpo aquece,
e tudo é festa e brincadeira !
A tristeza a gente até esquece...

Vamos curtir toda esta folia,
deletar inflação, corrupção, violência...
A vida é bela e, com toda essa alegria
o coração jorra luz de inocência !

Anna Peralva
30/05/2009
Festa de São João

A mió festa qui eu acho
É a festa de San Jão
Tem ciranda, tem pamonha
Tem sorteio pros casal

A gente arranja namorado
Menino, home, sordado
Fai vistido colorido
Bem bunito e remendado !

Os homi fica assanhado
Tudo fumando caximbo
As camisa de xadrex
As calças cum remendado !

E o bom é os sorteio
Pra ver se a gente casa
Tem cum vela
Tem cum faca qui infia na bananeira
E pu incrivi qui pareça
O nome sai informado
Escrito no gume dela !

Os santo mais procurado
São aqueles casamenteiros
E Santantonho
Vem primeiro

Luíza Benício
Recife - PE
Quentão da Felicidade

Ingredientes
1 frasco do seu perfume
1 litro de mel
365 dias de carinho
2 gotas concentradas de emoção
1 litro de desejo
alegrias e inspirações a gosto.
Preparo.
misture todos os ingredientes
à luz do sol;
Deixe fluir no ar, bons pensamentos
antes de ferver ao luar,
a eterna magia
sirva em taças delicadas
com muito amor e beijinhos,
dizendo baixinho ... te amo !

Schyrlei Pinheiro
Camim da Roça

Mêis di São Juão vem chegandu,
As festa vai arroxá.
Vô logo mi perparandu
Pra cumê, bebê, dançá.
Moçada vá mi isperando,
Qui eu vô mêrmo é namorá !

Meu Santo Antôim vem premêro,
Perparandu u terreno.
Cendo vela nu terrêro,
Rezo no sol, no sereno,
Insáio um jeitim facêro,
Pra módi fisgá moreno.

Dispois vem u meu São Juão,
E as festança continua,
É forró, xóte i baião
Dentro de casa i na rua,
I adispois duns três quentão
Num teim nêgo qui num súa !

São Pedro vem cuvitá
Us qui já tão namorando.
Dá inté pra si inxergá
Us pá qui foi si formando.
Pódi num findá nu altá,
Máis gozáru si arroxando.

I inquanto si intertém
Nus iscúro, namorando,
É bom cuidá pru xerém
Num si perdê, dizandandu,
Sinão, nu ano qui vem,
Vai tê bruguelo berrando.

Lêda Mello
Arapiraca - AL - Brasil - 30/05/2009
Festa Junina

É sempre noite fria
inverno, quentão,
vários doces, churrasquinho
na noite de são João.
Jogos, fogueiras,
muita gente a divertir
bolas e palhaços
criançada a sorrir.
Mês de inverno é mesmo
muita festa junina e diversão
os jovens, velhos, crianças
sempre em satisfação.
Algodão doce, pipoca
também tem muita prenda
pessoas a caráter
e com vestes de renda.
Não podemos esquecer
que também tem os recados
que as moças ficam eufóricas
quando recebem dos namorados.
Tem também pé de moleque
e muito arrasta pé
no final da noite
para alegria da mulher.

Kedma O'liver
Marchas Populares

Lisboa com suas Marchas
Salta alegre para a rua.
Na noite de Santo António
A animação continua…


Muita música e balões
Em colorido festejo.
Desfilando na Avenida
Vai o popular cortejo.


Cada Marcha se apresenta,
Cantando firme e airosa,
Das trovas, a vencedora
A "Lisboa donairosa"
.

Foi o bairro de Marvila,
Quem ganhou ano passado.
Cumpre agora o juramento
À Madre de Deus prestado.


Conforme sua promessa,
Mostra-se agora inspirada
No primor dos azulejos
Da sua Igreja adorada.


E voltou a ser primeira,
Entre todas escolhida !
A Marcha desfila ufana,
Contente e agradecida.


Maria da Fonseca
Lisboa - Portugal
Noites Juninas

Farei uma linda prece
Em volta da fogueira
Pra isso me fiz faceira
E é assim que vou
Cantando e dançando
Minha trezena em prece
Vou rezar a noite inteira
Só pra ver o que acontece
Quero que Santo Antônio
Me envie bem depressa
Um João que seja bom
Ou um Pedro só pra festa
E na hora da quadrilha
Que seja eu a noiva
Pois para isso é que vim
Quentão, pipóca e milho
Não são para mim
Eu quero entrar nos trilhos
Caso não seja assim
Que adiantou me pintar toda em carmim ?
Santo Antônio deixa de lado
Estas desculpas esfarrapadas
Dessa vez quero sair amada
Não darei ouvidos às desalmadas
Que pegam todos Joãos pra elas
Não deixando nenhum pra mim

Maria Luiza Bonini
São Paulo - SP - 31/05//2009
Nas noites Juninas

Jovens, crianças, adolescentes,
pessoas de varias primaveras,
até mesmo os envelhecentes
dançam o folclore de várias eras.

Toda noite é noite de festa !
Solidários, se entrelaçam,
riem, brincam, fazem serestas
e todos se irmanam, se abraçam...
É numa dança de salão,
ou na quadrilha em volta da fogueira
muita alegria, bolinho e quentão
sem faltar moça bonita e faceira.

Na véspera de Santo Antonio, São Pedro e São João
pula a brasa da fogueira, o homem solteiro,
que canta, dança, roda pião,
pra ser forte e ganhar muito dinheiro.
Já moça solteira, que passou da idade,
não quer saber do Santo, dito casamenteiro,
pois morreu solteiro e a deixou na saudade.
Ela recorre com "simpatia" a outro padroeiro:
se não casar, não viverá de caridade !...
Vai trabalhar e conhecer o mundo inteiro !

Mifori
São Paulo - SP - 01/06/2009
São João !

nesta noite junina,
Venho te suplicar,
Muita paz no meu recanto,
Que fica aqui em Goiás

Peço também meu Santo,
Proteção aí dos Céus,
Para todos aqueles,
desesperados ao léu...

Vânia Lucia
Junanoite

Uma preparando pipoca
Outra tecendo o quentão
Fogos, bandeiras, batatas
A fogueira, pó e o balão
De cá assisto o movimento
Quero é testemunhar
Toda essa gente feliz
O bairro todo a sonhar
Assim é a noite junina
É a vida namorante
Junho preside a alegria
Pura festa, junanoite

Wilson Correia
Arraias - TO
Na quermesse

Vou pular fogueira e beber quentão.
A Santo Antonio também pedir,
um amor pro meu coração.
Pois assim darei sentido ao meu existir.

Giovânia Correia
Quadrilha da vida

Noite iluminada de São João
quadrilha se arrastando alegre no salão
foi quando nos conhecemos
sem rodeios logo saímos abraçadinhos
dançávamos alegremente...
Dois anos passaram
eu fiquei só..mas a vida continuou
Agora quando tudo parecia ter acabado entre nós
você me olha desse jeito ?
Sim, daquele mesmo jeito que você me dirigiu
o primeiro olhar
tão verdemente sedutor,
que eu fui me derramando logo de amores por você.
Ah !...como é tudo lindo tudo aquilo...
Quanto lirismo, quanta ternura
e quanta paz o verde de seus olhos provocou em mim,
precedendo beijos e carícias na noite morna,
de céu estrelado e lua cheia
o arrasta pé alegre no salão
sorríamos leve e docemente enlevados,
sem os formalismos das conversas de salão
ou sem os protocolos dos encontros oficiais,
pois era uma linda noite junina
Confidenciávamos nossos medos,
nossos deslumbres e nossas desilusões,
como se estivéssemos passando a vida a limpo
e lustrando nossos egos com declarações cor de rosa,
beijinhos aqui, beijões acolá.
A distância sepultou lembranças,
apagou o encanto, você se esqueceu de mim
mas hoje nesta noite enluarada
dançando inebriadas essa quadrilha
me aparece de novo,
com a magia desse olhar suplicante de menor abandonada ?
Pois saiba de uma coisa, viu ?
Você pode até estar mangando de mim,
que eu não estou nem aí.
E, se quiser me seduzir novamente,
não conte até três.
Venha correndo
e vamos no ritmo a quadrilha da vida dançar !

Hêlo Abreu
Nas noites Juninas

Tudo de bom aconte por lá
Tem muito doce e brincadeira
Dança e alegria nos "Arraiá"
É lugar de moço e moça festeira

As caipiras são bonitas e coloridas
Vestidos de chitas com muitos laçarotes
Os homens remendam as calças compridas
Que, na verdade, não passam de culote.

Xiii, a brincadeira rola a noite inteira
É um tal de rapaz entusiasmado
E um monte de moça namoradeira
Tentando arranjar um namorado

Não sei se vão festejar Santo Antonio,
o casamenteiro, ou festejarão São João.
Mais o impotante é que exista muita alegria
Muito foguete e o céu se ilumine de balão.

Meg Klopper
Niterói - RJ - 01//06/2009
Nas noites Juninas

Noites frias ... Céu estrelado
E o coração acelerado...
Vem pessoal, vem correndo,
O sanfoneiro está animado,
O arrasta pé já começou...
Vamos bailar a noite inteira.
Quem sabe, pular a fogueira ?
O sereno vem caindo de mansinho...
O frio está danado !
Mas há fogueira, também, no coração !
Venham, venham se esquentar !
Tem canjica, pipoca, cuscuz, quentão,
Pé de moleque, vinho quente,
Batata doce, cocada e pinhão.
Vamos todos homenagear
Santo Antonio, São Pedro e São João !

Maria Emília L. M. Redi
Vento saudade

Aquele balão
Vem de muito longe
Vem de minha infância

Me queima com tanto fogo
Que virei uma fogueira
A queimar na noite fria
A se quei-amar

Saudade
São João que soprou...

Valdir Azambuja
Santantônio

Santantônio, ô meu santo !
To cansada da espera.
Todu treze eu mi espantu,
Pois cadê u meu paquera ?
Santantônio, Antoninho,
Vou robá teu minininho !
Só devorvo quando achá
Um namorado pra casá !
Seja ele bunitinho,
Ajeitadu, cherosinho
E que goste di abraçá...
Tô esperanu já faiz tempo.
Dá um jeitu, num aguentu !
Traiz pra eu esse tar home.
Tô loquinha, tô danada,
tô cum fome !
Perciso disincaiá !
Podi sê brancu...preto,
Amarelo, desbotadu ...
Sendu homi,tá arranjadu !
Ti devorvu o mulequinhu,
Esti teu Jesus Cristinhu
Só adepois di mi casá !

Mercília Rodrigues
Festa Junina

Hoje tem festa no arraial !
Vestido de chita, todo enfeitado,
Fogueira dança e balão !
Tem noivos, padre e padrinho...
Quadrilha, pipoca e quentão...

E, lá se vai a moçada,
Tentar a sorte grande...
Quem sabe, arranje um Antonio,
Pedro ou João, p'ra realizar o casório...
Na fazenda do Bento
Até ao final de Dezembro...

Bolo de fubá, amendoim e pinhão,
Eitaa....gente... haja quentão !
Rojões explodindo,
Corre pessoal...olha o buscapé !
Nhô Zé...só alimentava a fogueira...

Nessa dança gostosa
Me encanto com o moreno
Escapamos da quadrilha
P'ra namorar escondido
Atrás do enorme Bambuzal...

Abençoado Bambuzal !
Que serviu de cortina
Acobertou o amor acontecer...
Agora, essa enorme barriga
Só, esperando o Tiãonzinho nascer...

Vai ser, um macho bonito !
Peão dos bons...
Pele queimada olhos, cor de avelã !
Malandro...
Parecido com o pai !

Nadir A. D'Onofrio
Serra Negra - SP
 
Festa no Arraiá

Vamu lá pesssoar !
O rastapé vai cumeçá !
Meis di junho já chegô,
I a fuguerea já isquentô !

Vosmicêis vim cunvidá,
Pro festejo lá du arraiá,
Vai tê du bão i du mió,
vai tê rastapé i forró !
Quadria tamém vai tê,
E muito teretetê !
Quentão num vai fartá,
Pra moçada si isquentá,
Vamu lá minha genti,
qui a fuguera já tá quenti !

As mocinha prá lá,
Us mocinho pra cá,
Vamus tudo dançá,
Vamus logo si garrá !

A fuguera tá isquentanu,
Os pessoar já tá cheganu,
Tem pipoca, tem quentão,
Batata doce e pinhão !
Vamu us corpo chaquaiá,
Qui é pamodi isquentá !

Saji Pokeo
Noites Juninas

Nesta noite de São João
Eu quero te abraçar
Segurar na tua mão
Tira-la pra dançar

Dividir felicidade
Contigo nessa dança
Onde na realidade
Seremos como criança

E no meio dessa festança
O teu rosto beijar
Numa doce esperança
De poder sempre te amar

Edson dos Santos
Festa Junina Mor

Lá na roça vai ter festa
Festa de São João.
Santo Antonio e São Pedro
A quadrilha lá na festa.
Quentão e amendoim
E a gostosa rapadura.
Como aquele quindim
Nem importa a gordura.
Aquela menina faceira
Caipirinha lá da roça.
Com vestido de chita
Levo esta linda cabrocha.
A quadrilha segue a trilha
Do caminho da roça.
Sanfoneiro já dedilha
Cuidado com a poça.

Mário Osny Rosa
São José - SC - 31/05/2009
www.poetasadvogados.com.br
www.mario.poetasadvogados.com.br
Noite de São João

Está em festa o arraial.
São João é noite de festejar.
Crepita o fogo sentimental.
Nas chamas, o passado a dançar.

O céu coalhado de balões
Que caem acariciados pelo sereno...
Menino sapeca solta rojões...
Vai dormir mais cedo o pequeno...

Pipoca, canjica, quentão,
Alegria da garotada...
Quadrilha é a sensação,
Todos prontos p'ra a empreitada.

Comanda a voz altissonante:
"Balancê... passeio...olha a cobra...
É mentira ... túnel... avante..."
E a animação não soçobra.

E segue até o amanhecer,
Enquanto contemplar a lua.
O arrasta-pé é p'ra valer
Ao redor da fogueira, na rua.

Mardilê Friedrich Fabre
Noites joaninas

Primeiro vem Santo António
Amante das raparigas
Não é Santo, é demónio
Abre o trevo murcha espigas

Depois vem o São João.
Orvalhar o manjerico
As que caçam o camarão
Escorrem bem no penico

Por fim lá chega São Pedro
Com chave de toda entrada
As que não foram penedo
Ficaram de barriga inchada

Mas as noites joaninas
São amor são da alegria
Fogueiras bem pequeninas
São musica da poesia

Armando Sousa
Toronto - Ontário - Canada
armando.sousa1@sympatico.ca
www.pequeninapoesias.com.br
Orassão pru Meu quirido
Santu Antonho di Pádua


Agora ocê num mora mais in Pádua
Veiu ficá cumigo purque tô pricisada
Ti compru um monti di pipoca doci
I caramelus infeitadus só pra ficá casada.

Mi casei um dia, ocê tava lá na festa
Meu pai tava contenti não, ele mi falô
- Fia, num casa cum esse moçu da cidade
Ele num vai gostá dus seus puema di flô.

Pur isso, vim contá pru sinhô, Santu Antonho
Qui num deu certu não, u moçu num me quis
I agora ti façu uma orassão atolada di fé
Pra modi eu arrumá um garboso homi
Qui me fassa minina faceira i di novu felis.

Dispeçu-mi do sinhô, cum isperança.
Brigadu, Santim bonitim, qui meu pai tantu amô.

Améim, da Sinhazinha Sunny

Sunny Lóra
Milagre de São João

No terreiro da casa grande
Arde uma tão linda fogueira !
As chamas crepitam, dançam,
Multicoloridas, faceiras...
Ao comando do vento norte
Vão varar a noite inteira !

O céu bordado de estrelas
Enfeitando aquele espaço;
A lua de encantador brilho
Convida amantes ao abraço;
E o doce cheiro do milho
Ziguezagueando o terraço...

A noite tão bela, mas fria,
Me faz desejar, na verdade,
O retorno de um grande amor
Que só me deixou saudade !
Quem sabe, São João me dirá
Uma boa notícia, mais tarde !

Respirando muita alegria
Em homenagem a São João,
Os convidados e parentela,
Em perfeita descontração,
Dão vivas ao grande santo,
Entre palmas e foguetão !

Volto à beira da fogueira !
Ponho à frente esperando ver,
Numa bacia cheia de água,
O seu rosto aparecer...
E baixinho São João me disse
Que meu milagre é você !

Eri Paiva
02/06/2009
Festança no Arraiá

Ocêis num sabi da maió
cabei di se cunvidada
pruma festa no arraiá, a meió
lá vou tuda enfeitada

pro meu cabroco assanhá
me rebentá nessa festança
paricendo uma sinhá
dança e folia..qui esperança

ja escrevinhei um recadinho
prá mandá pro correio elegante
entregá pro cabroquinho
e ele vai me oiá todo instante

Ocêis vum vê
essa num vou querê perde....

Sueli do Espírito Santo
www.sue2001.recantodasletras.com.br
Festas Juninas

Dois meninos tão jovens
Rodopiando diante da fogueira
Entregando o milho e o quentão
Sem saber que dia seria então

A vitória do fogo sobre a água
E a ciranda corria noite afora
Das tempestades dos sentires
Agigantando-se em tanta amora

Namoraram e cantaram diante das estrelas
E a festa junina era pura testemunha e fantasia
Duma roupa especial que a simplicidade era
E da união dos amigos que era toda primazia...

Luiza De Marillac Bessa Luna Michel
São Paulo - SP - 03/06/2009 - 19:40 hs
Nói no Arraiá

Nói no arraiá
Para comemorá
Os baile na roça
Com muita galhofa.
Pra ocê mio e cangica
E uma saia de chita
Cheia de babado e filô,
Rodada como ela só
Que ao dançá, tenha dó,
Os oio das caba dá nó
De oiá tão espichado
Pra seu coipo adoçicado
Iguá a mé de abeia
Virando a cabeça alheia.
Menina de laço de vita,
Como océ é bonita
Parece flor de mufunbo
Cunvencendo todo mundo
A só pra ocê oiá
Nas vortas que ocê dá
Quando está a dançá.
Lá fora, tudo a esquentá,
Na foguera pra valé,
Faz os coração ardé
Feito lenha de cipó,
Labareda a subir,
Daqui não vamo saí
Até o dia raiá
Eatamo nói a dançá.
O bom mesmo é namorá
E o São João comemorá
Bem juntinho a océ.

Ninita Lucena
Festa Junina

A festa junina
é muito boa
com forró e meninas
lindo som lá se ecoa.

É festa animada
com vinho quente e quentão
tem batida a caipirinha
e muita animação.

Tem casais de namorados
com rostos colados
e abraçados.

Com forró, xote e baião
esquenta-se a animação
e os casais alegremente dançam.

Antonio Cícero da Silva
Carapicuíba - SP
Nas noites Juninas

Nas noites juninas tua mão na minha
Junto ao fogo da qualquer cirandinha
Teu olhar no meu batendo, juntos ao vento
Teu sorriso me inventando um sonho de balão
Teu lento toque macío suavizando meu dia
E nos derretemos no beijo quente da fogueira
Que acalanta faceria e balança nosso coração.

Marina Bernal
07/06/2009
Festa no arraiá

Começou a festança pessoá !!!
Bamo pru arraiá..bamo arrastá o pé !
Bamu tudo junto dançá.

Vai tê pipoca i pinhão prá se cumê,
foguera prá, se nóis quisé, pulá.
E quentão prá nóis bebê
i s'isquentá !

Vai tá tudo alegre i contente.
I Santantonho inté pode,
pra quem nun tem,
um namorado arranjá !

Cê vai perdeê ???
Eu já tô chegano lá !

Antonia Nery Vanti
(Vyrena)

Festa Junina

Noite de São João !
Tem quadrilha, foguetes e quentão,
muitos doces, batata assada na fogueira,
pipoca e amendoim.
A noite se enfeita de balões
e voce aqui, pertinho de mim !
Festa junina é assim.
Tem quermesse, pratos em leilão,
correio elegante, muita música,
alegria, sanfona tocando a noite inteira...
A noite é fria, mas voce me aquece
e o nosso povo agradece
por mais essa tradição !

Ilze Soares
Nas Noites Juninas

O sol esconde a cara
a lua veste a fantasia
convida a sonhos na folia ...

As estrelas aquecem a fogueira
pares trocam passos-abraços
agitando o ritmo da festa.

A noite vira dia.
Descansa a poesia.

Maria Thereza Neves
07/06/2009
Festa Junina

A festa já começou,
muito pinhão, quentão,
danças e paqueras,
a alegria reinando.

As prendas,
com suas roupas esvoaçantes,
esperam animadas
a contradança com os peões.

O casamento na roça,
anima as moçoilas casamenteiras,
que querem muito namorar e beijar,
ao som de gaitas e sanfonas...

E viva São João !

Clara da Costa
Noite de Arraia

Dia desse levantei arretada e fui reza
Pedi pa meu Santin que trazesse ocê
De quarqué jeito, de lá
Nem qui fossi amarrado
Pra dança cumigo no arraiá
Já até escrevinhei e ocê num veio
Fiz até simpatia pra tê ocê
E num adiantô
Oh meu Sinhô, trais pra mim o Dodô
Que sempre foi meu amô
Quero com ele dançá e festejá
Êta neguim bão de dança !
Até me feis dançá na sua mão !
Mais nessa eu num caiu mais
Quem vai dança é ocê
Nessa noite de arraia !

Gena Maria Camargo
Marília - SP
Pedido a São João

Na noite de adivinhação
vou pedir a São João
que me arrume um marido
porque eu já estou a perigo.

A bacia cheia d'água vai avisar
nas agulhas que estão a nadar
se você finalmente vai ou não
encontrar a quem dá seu coração.

Bananeira guarda o segredo...
e só revela pra quem não tem medo
o nome do mancebo aparece no leite
gravado na faca a meia noite.

São muitas adivinhações
São muitas opções
Não vá se desesperar e desistir
de um marido a São João pedir.

Iza Mota
Recife - PE
Festança na Roça

Já enfeitei a casa inteira,
botei lenha na fogueira,
tem pipoca pulando na panela,
a canjica já foi pra tigela...

Meu vestido é rendado,
todo cheio de babado,
e para afastar o mau olhado,
carrego um patuá cheio de alho...

A quadrilha já vai começar,
cada um tem que achar um par,
será que o danado do Dirceu,
vai aceitar... dançar mais eu ?

Meu Santo António,
me faz um carinho !
se o Dirceu não aceitar,
me ajuda arrumar outro par...

faffi
(Silvia Giovatto)

Na beira da fogueira...

Eu pedi a Santo Antonio
Que trouxesse o meu amor
Na noite de São João
Quis um homem carinhoso
Trazendo na mão uma flor
Com muita ternura e paixão
Na festa de São João
Sozinha esperei em vão
Ele não apareceu
Não perdi a esperança
Meu santo de devoção
Sempre cumpriu o prometido
É que Santo Antonio caprichoso
Junto com São João
Escolheu criterioso
O homem certo pr'a mim
E na noite de São Pedro
Na beira da fogueira
Lá veio na minha direção
Com uma rosa na mão
O homem da minha vida
Agradeci aos três Santos
Por tamanha proteção.

Maria Júlia Guerra
(Maju Guerra)

Salvador - BA
Noite Junina

A fria e silenciosa noite desenha
em minha janela cores de juninas
lembranças...

Recordo-me das canções, dos balões
enfeitando a noite e o do estampido
brilhante dos fogos...
Com um olho na festa e outro na
inocente namoradinha, apreensivo,
disfarçava minha timidez em trajes
fantasiosamente caipiras.

Hoje, despido de qualquer fantasia,
observo a nudez da noite perdido em
profundas saudades...

Apenas uma velha e intensa fogueira
ainda consome minhas secas ilusões.
No arrefecer da vida meus olhos vão
colhendo, com amor, o pouco que
restou do meu misterioso céu...

Domingos Alicata
Rio de Janeiro - RJ - 13/06/2009
Trovas nas Noite

A cabeça rodopia
Os pés deslizam no chão
Alça voo o coração
E dançamos em estesia

Só tu e eu lá no cimo
O mundo desapareceu
Estamos sozinhos no céu
Dos teus beijos que vindimo

Sabe a uvas e a mosto
A tua boca molhada
Sou tua fruta desejada
Tu o vinho que mais gosto

E quando as luzes se apagam
Já fechadas as janelas
No escuro vemos estrelas
E nossos corpos se afagam

Dás-me o trevo do amor
Rei das flores mais bonitas
E o meu desejo excitas
Cantando um fado menor

E mais um copo bebemos
Corpos suados em rima
Mãos abaixo, mãos acima
Nessa dança nos perdemos

Fecha o bar o taberneiro
Só nós e as pedras da rua
Versos miamos à lua
Como gatos em Janeiro

Só quando o Sol curioso
Chega a espreitar nosso enlevo
Vamos desfolhar o trevo
No nosso ninho amoroso

Depois aconchegadinhos
O desejo extenuado
Virados pró mesmo lado
Dormimos feitos anjinhos

Carmo Vasconcelos
Lisboa - Portugal
http://carmovasconcelos.spaces.live.com
Festas Juninas...

Tem batata doce, pipoca, quentão
Quadrilha muito animada e fogueira
Para aquecer nosso pobre coração...

Tem balão, busca-pé, tem rojão,
Traque e pedido a Santo Antonio
Para não deixar ninguém só não !

Passam-se dias e vem aí outra festa
É a vez de São João, mais alegria
E comilança para nossa diversão...

Virá ainda São Pedro para continuar
A animação das noites frias de junho
Encerrando essa roda junina com comida
Bebida, brincadeiras e uma linda procissão...

Ivete Tayar
São Paulo - SP - 12/06/2009 - 14:32 hs
Pula a Fogueira

Pula a fogueira
Dança a noite inteira
Come milho assado
E embala-se no arrasta-pé
Festa de sertão em mês de junho
É bom demais ! Boa vida é !
Viva são João e São Pedro lá no céu
Por nos mandar a chuva
Por fazer a roça dá
Tanta lavoura pra se alimentar !
Pula a fogueira
E se faz madrinha e padrinho
Simpatia pra Rosinha casar
Com quem será ?
Será José ? Chiquinho ou Bento ?
Arraial de casamento !
Pula a fogueira a noite inteira
E não se vê o quanto dançou
Festa junina no sertão
Lava alma
Produz amor
Pulando a fogueira
Ver o sol raiar
E mais forró se quer dançar !

Paula Belmino
São Paulo - SP
Festa du Cimpádi Lembergue

Às 21 h e 35 min do dia 14 de junho de 2009 do Rio de Janeiro,
especialmente para a Ciranda Junina do meu
amado irmão Carlos Roberto Lemberg
- Acabando de chegar de viagem de Cabo Frio -

Sabe, cumpádi, u Carlão
mi cunvidô...tein três dia
pra fazê uma poesia
pro dia di São Juão...

Cunfessu qui inté chorei,
foi tanta sastifação,
que cum goli di quentão,
ieu logu mi inspirei.

Larguei as traia dum ladu,
sentei nu computadô
e feitu um disisperadu
mi sinti iscrevedô.

Cunteci que há um meis,
um trein du micru sortô
i minha praca quebrô...
Perdi tudo ! ...duma veis...

Us versu,us contu, as trova,
as prosa... sabi, cumpadi...
sem neim dó neim piedadi
u meu sonho foi pra cova !

Pur issu fiquei sem graça...
cum u cunviti du Lembergue,
mas pur mais qui a fala negui,
Deus sempri tira a mordaça...

I danei a digitá
batenu cum us cincu dedu
nas tecra... sabi u segredu ?
Deus há di mi abençuá !

Pur issu, leva a cocada
i a cumidinha minêra,
vai acendenu a fuguêra
I a batatinha torrada...

Sorta u balão japoneis,
as bomba i us istalinhu,
cada quá cum sei parzinhu
vamu dançá duma veis !

Essa festa tá é boa,
Tá dimais, olha quem veim ?
U lembergui cum a patroa
i a netinha também !

Anarriê ! Olha a cobra !
Toca a sanfona, cumpadi !
É tanta felicidadi´,
tem alegria di sobra !

Agora é ômi cum ômi !
I é muié cum muié !
Deus du céu ! Um lubizomi !
Quem sorto u buscapé ?

Todu mundu si ajeitanu
coladinhu cum seu pá !
i u vigáru casanu
quem resorveu si casá...

Pai da noiva ameaçanu,
a grávida a protestá,
i u povu intêru gritanu:
- Viva São Juão,pessoá !

Luiz Poeta
(
Luiz Gilberto Barros)
14/06/2009
Pro Casamentero !

Junto ao braseiro a moça
Suprica pro casamentero,
Pra que não farte na roça
Chuva de homê sortero!

Ana Marly de Oliveira Jacobino
Piracicaba - SP
Junho é só festança !

Começando por Santo Antonio
Pro meu santo vou pedir:
- Me arrume bom marido
Eu quero me casar !
Que é casamenteiro
Muito ouvi falar
Agora é minha vez:
O que eu quero é me casar !

Já fiz tudo o que é promessa:
Reza, simpatia, penitência
Meu bom santo me ajude
A não ficar só na querência !

São João batizou Jesus
Nas águas do Jordão
Peço-te que interceda
Que eu encontre
Minha afeição
Aquele que será
A minha cara-metade
O dono do meu coração.

São Pedro tem a chave
Da porta do paraíso
Com Antonio e João
Trio de nomes benditos.
Intercedam a meu favor
Façam que meu amor
Tenha olhos só pra mim
E neste mundo de facilidades
Tenha também... muito juízo !!!

Meu desejo realizado
Uma festança pra agradecer
Bandeirinhas coloridas
E de papel de pão
Trêmulas a balançar
Enquanto a batata
Na fogueira a assar !
Vinho quente, pipoca
Fogos de artifício e quentão
Nada pode faltar
Convites enviados
Só resta aguardar
O estouro do rojão
Sanfona tocar
- Vamos pessoal
Pra mais uma noite
De feliz animação !!!

Marinez Stringheta
(
Marapoeta)
Botucatu SP - 15/06/2009 - 01:09 hs
Festa Junina

Vamos todos combinar
Na festa vamos chegar
E bem animados ficar

Tem fogueira, tem quentão
Cocada,canjica e paçoca
Muita dança e diversão

Em uma grande animação !

Comemorar o Dia de São João

Isabel Ramos
A Festança Popular

Vem cirandar a festa já vai começar, escolha seu par !
Declarados juntos, vamos dançar.
No forno, o bolo cheiroso de fubá.
No copo, um bom quentão docinho.
No céu o brilho das estrelas.

Santo Antonio, São João, São Pedro
todos os santinhos, de espreita,
na festança que vai começar.

Brinque pule dance até o sol raiar.
Rojão cuidado moçada pode machucar !
Balão nem pensar, queimam as florestas.

Façam suas promessas para o Santo que mais agradar.
Mais o que vale é festejar.
para a tradição continuar.

Yvonne Anita Müller
Atibaia - SP - 2009
"Nas noites Juninas"

Canjica, curau, quentão
de vinho ou pinga do sertão,
doce de leite, pé de moleque, maria mole;
tudo de bom que na vida sole,
está no paladar e na musica junina,
dobre de sino, folclore;
Santo Antônio, São João, São Pedro,
barraquinhas, festeiros, muita dança,
festança que a tantos console,
época boa de adoçar a existência,
um friozinho aquecido pela fogueira,
fincar a faca na bananeira,
descobrir o nome do namorado...

Eita que o trem é bão demais,
a noiva alegri no casamentu,
a minina no caritó não perdi tempu,
us rapaiz oianu de lado,
sorriso de dentre estragadu,
pintadu com lápis pretu...
Lembranças qui não acabam mais...
Quadria: óia a cobra!
Óia a chuva!
Cuidado cum pai da noiva!
- Seu delagadu mi proteja:
u homi qué atira no meu dedão...

E, anssim si passam us anu,
vem a fiarada se aperparanu,
comuçanu otra geração
qui vai gostá de tudo issu,
pois é pura diversãu!

Margaret Pelicano
(
Eti Pelicano)
Brasília - DF - 15/06/2009
Fé no Santo

Ai se eu pudesse,
Ou poderes tivesse,
Seria como eu quisesse...

Pior que parece,
Que do santo carece
"São Jão" não me esquece....

Se promessa fizesse ?
Por quem não merece.

Alexandre Menezes
Bãos Dia !

Bão é o pão quentinho, o café...
O bolo de fubá que inda esfuméga...
Mais miór num pode sê !

Dilicia de ver a famia da gente ansim:
Ispantano o sono das cara inchada,
Alembrano os sonho e dano risada !

Maria Mercedes Paiva
(Eme Paiva)
Junho/2009
Festa Junina !

Tá na hora de ir pra Roça
a fogueira acender ...
Assar batata, milho verde,
e a quadrilha, refazer ...

Cumprir devoção pro Santo
pra terminar com o quebranto.
Ganhar prendas na barraquinha
Dançar bonito, espairecer ...

Tá na hora de ir pra Roça
ver meu coração arder
quando lindo caipira, rever ...

Nídia Vargas Potsch
(
@Mensageir@)
Rio de Janeiro - RJ - 19/06/2009

Nova pagina 1

Anterior Próxima
 
Cirandas
 
Livro de Visitas
 
Menu Principal